SEO: O que é? E Para o que serve?

Para o que serve o SEO?

SEO (Search Engine Optimization – Otimização para Motores de Busca), é um conjunto de práticas que vai otimizar o seu endereço na internet, criando uma vantagem perante os seus concorrentes.

Essa vantagem mostra aos buscadores que o seu site é o mais apropriado para aparecer nos principais resultados de uma pesquisa. No artigo abaixo você vai entender como essa ferramenta pode auxiliar seu negócio.

Investir no SEO é um processo contínuo, e a ferramentas precisam ser monitoradas constantemente para que seu site continue nas primeiras posições nas ferramentas de busca.

SEO: O começo de tudo

Você precisa que seu site seja visitado constantemente, certo? Mas você concorda que para isso acontecer, você precisa ser encontrado?

O seu site pode até ter sido bem desenvolvido, mas sem acessos não terá conversões para a venda e perde o sentido.

O seu tráfego aumentará conforme o crescimento de seu negócio. Para conseguir conversão de vendas, é necessário, antes de mais nada, ser encontrado

A taxa de conversão vai depender do seu nicho de negócio, mas uma conversão de 5 a 7 % já é considerada boa.

O que é o Índice de Qualidade?

Há ampla concorrência na web, o que dificulta o ranqueamento das páginas nesses resultados de busca. Para isso, foram criados complexos algorítmos que ranqueiam pela relevância.

Com esse cálculo, é possível definir o Índice de Qualidade (IQ), que leva em consideração uma série de fatores de posicionamento.

Quais são os Fatores de Posicionamento do SEO?

São muitos os fatores que contribuem para a definição do Índice de Qualidade. Eles possuem diferentes pesos e uma boa campanha de SEO deve levar em consideração cada um deles.

Confira abaixo alguns elementos que influenciam no posicionamento das páginas:

  • Tráfego;
  • Referências em outros sites (backlinks);
  • Autoridade de domínio;
  • Performance da página (velocidade de carregamento, navegação etc.);
  • Engajamento;
  • Sinais sociais;
  • Qualidade do conteúdo.

Tráfego de Quantidade

A qualidade do tráfego é importante, mas a quantidade do seu tráfego é fundamental.

Você pode simplesmente medir o tráfego pelo número de visitas. Mas, existem mais coisas que você deve monitorar:  visitantes, visualizações de páginas e duração das visitas.

Você não precisa calcular esses elementos manualmente. Existem ferramentas, como por exemplo, o Google Analytcs, que podem auxiliar na tarefa.

Tráfego Orgânico

O tráfego orgânico é aquele que se origina através de resultados de busca, ou seja, livre de custos, e tem um número maior de visitantes e conversões, justamente pelo fato da busca espontânea por parte do usuário.

Os usuários digitam uma palavra chave na busca do navegador e clicam nos primeiros links fornecidos pelo buscador, os visitantes que chegam ao seu site dessa maneira são o tal tráfego orgânico.

A competição pelos primeiros resultados na busca é absolutamente feroz por isso o SEO é essencial para que o site consiga alcançar uma posição satisfatórias nas buscas dos principais navegadores.

Sobre o SEO

A otimização do SEO traz inúmeras vantagens, tais como:

  • Dá a pessoas informações relevantes;
  • Faz com que os sites de busca sejam confiáveis;
  • Direciona mais e melhor tráfego orgânico.

Sobre palavras-chave?

Um dos fatores mais importantes para um bom posicionamento nos motores de pesquisa, como Google,  é a escolha correta da palavra-chave. Em resumo, é o termo de busca que o usuário pesquisa para alcançar uma página.

Por isso, é muito importante fazer pesquisas de palavra-chave para encontrar os termos que são relevantes para o seu público-alvo. Uma boa maneira de se fazer isso é utilizar um planejador de palavras chave.

E quando eu já escolhi a palavra-chave?

Com o termo correto “em mãos”, você pode escolher entre diferentes estratégias para explorá-lo. Confira algumas opções abaixo!

  • Página de produto: você pode fazer a otimização dos conteúdos da página de um produto aplicando a palavra-chave escolhida;
  • Anúncio em links patrocinados: você pode criar anúncios que serão veiculados quando os usuários pesquisarem pela palavra-chave que você escolheu;
  • Criar conteúdo: outra estratégia possível é investir em conteúdos que abordem um tema relacionada à palavra-chave. Ainda com o exemplo do tênis, pode ser criado um blog post chamado “Tudo o que você precisa saber sobre o tênis ideal para crossfit”, de maneira que seja possível despertar o interesse do leitor sobre seus produtos.

SEO OnSite

Como o nome sugere, o SEO OnSite é aquele em que você otimiza o interior do site.

Como por exemplo:

  • Boa formatação da URL;
  • Uso adequado de palavras-chaves;
  • Imagens com Alt Text;
  • Cabeçalhos apropriados (H1, H2, H3, etc.).

Otimização

Faça otimizações no seu site. Alguns pontos importantes de ter nele são:

  •  Boa estruturação;
  • Navegação intuitiva;
  • Conteúdo relevante.

Experiência do Usuário

Lembre-se, o cliente é a sua maior propaganda, ofereça uma experiência inesquecível e o buzz marketing que será gerado lhe trará ainda mais clientes.

SEO OffSite

SEO OffSite pode ser menos técnico do que o SEO OnSite. Mas ele é tão importante quanto o primeiro citado.

Um exemplo dele é o:

Marketing de Conteúdo

Marketing de Conteúdo é uma maneira de engajar com seu público-alvo e crescer sua rede de clientes e potenciais clientes por meio da criação de conteúdo relevante e valioso, atraindo, envolvendo e gerando valor para as pessoas de modo a criar uma percepção positiva da sua marca e assim gerar mais negócios

Profissionais tradicionais têm dificuldade em parar de falar de seus produtos e focar no desejo do público, que é um conteúdo realmente útil para ele. O bom conteúdo não é focado em vender, mas em trazer algum benefício para quem o lê, como resolver um problema, esclarecer uma dúvida ou ensinar algo. A venda é apenas uma consequência desse processo.

O objetivo final do marketing é esse: sempre trazer resultados positivos para a empresa! E, com o Marketing de Conteúdo, esse objetivo pode ser alcançado.

Benefícios da estratégia

  • Aumenta o tráfego do seu site
  • Gera reconhecimento da marca
  • Aumenta o engajamento com a marca
  • Educa o mercado
  • Gera vendas
  • Impulsiona a geração de leads
  • Aumenta o lifetime-value
  • Reduz o Custo de Aquisição de Clientes

 

e-mail profissional e hospedagem de sites

e-mail profissional e hospedagem de sites

Para isso precisamos do planejamento

O planejamento é tudo aquilo que vem antes de começar a criar conteúdo de fato: a escolha da sua hospedagem de sites, a criação de seus e-mails, quais assuntos você quer abordar, tipo de linguagem, de palavras-chave, enfim.

É o momento em que você deixa claro os resultados que deseja obter com a sua estratégia de Marketing de Conteúdo, o caminho que vai traçar para chegar lá e como mensurará o seu progresso..

Funil de Vendas e Conteúdo: como encaixar na sua estratégia

O funil de vendas já é usado há muito tempo pelos profissionais de marketing porque é uma maneira simples de ilustrar o processo de vendas, do primeiro contato com o público até o momento em que a venda é efetivada.

Essa representação é extremamente importante para classificar em que ponto da conversão um possível cliente se encontra e quais esforços são necessários para levá-lo para a próxima etapa até que ele chegue à decisão de compra.

Uma das bases do Marketing de Conteúdo é gerar conteúdo relevante que interesse seu público, promovendo interações e engajamento com sua marca, certo? Mas, trabalhar com Marketing de Conteúdo é, essencialmente, um trabalho estratégico.

O topo do funil: Descoberta

O público aqui ainda não está buscando soluções para nenhum problema. Muitas das vezes, ele nem sabe que há um problema a ser resolvido e está apenas buscando se informar.

Por isso, o objetivo do topo do funil é atrair a atenção para a descoberta do problema e levar o público para dentro do processo de venda.

Leve em conta que o leitor ainda não possui um relacionamento com a sua marca e entende pouco do seu serviço. Por isso, seu conteúdo deve ter pouca ou nenhuma barreira de consumo e jamais deve ser publicitário.

Crie conteúdos interessantes, que farão com que ele retorne ao seu blog com frequência e se familiarize com sua marca. Isso pode ajudar a trazer o visitante para dentro do funil, levando-o, futuramente, a fechar negócio com sua empresa.

Conteúdo para meio do funil

O meio do funil: reconhecimento

As pessoas aqui já descobriram que possuem uma necessidade e estão procurando por maneiras de resolver seus problemas. Por essa razão, já é possível criar uma barreira maior para o consumo do conteúdo, como um formulário com mais campos, que transformará um interessado em uma venda.

Conteúdo para fundo do funil

O fundo do funil: Decisão.

Nesse ponto, as pessoas já estão considerando adquirir seu produto e procuram informações que irão ajudá-las a tomar essa decisão. Então, quanto mais contato e mais informação elas tiverem, mais confiança terão em comprar da sua empresa.

Os materiais de fundo de funil devem ser abertamente focados na sua empresa ou produto.

Conteúdo para o pós-venda

O pós-venda é a etapa de retenção.

Um dos grandes erros de qualquer empresa é achar que os investimentos em Marketing terminam no momento em que a venda é efetuada. E o Marketing de Conteúdo pode ajudar muito para que esse relacionamento com o novo cliente dure. Afinal, sua empresa já possui várias informações sobre ele e pode oferecer conteúdo super personalizado, que o ajude a tirar maior proveito do produto comprado e resolver o problema mais rapidamente.

Canais

Agora que você já tem uma persona bem estruturada e um funil de vendas traçado, é hora de escolher em quais canais de aquisição de clientes investir. Ou seja, onde você vai distribuir seu conteúdo.

Aqui é importante ressaltar que um bom canal é aquele onde o seu cliente estáNão adianta nada postar conteúdo no Twitter se o seu cliente sequer conhece essa rede social, combinado?

Além disso, escolha apenas canais aos quais você poderá se dedicar de verdade. É preferível não estar em um canal do que ter uma presença ruim, que só posta de vez em quando e nunca cria um relacionamento de fato.

Dito isso, vamos aos principais canais de aquisição que existem atualmente, suas vantagens e alguns dados:

Blog

Ele é geralmente o alicerce de uma estratégia de Marketing de Conteúdo, porque oferece uma gama de possibilidades, tanto em tipos de conteúdo suportados como em opções para converter os leads e gerar mais oportunidades de negócio.

Mas o maior benefício do blog para uma estratégia é que todo tráfego que você consegue para o blog é seu.

Além disso, o simples ato de postar em blog impulsiona o tráfego do seu site. Prova disso é que empresas que publicam posts em blog recebem cerca de 3,7 vezes mais visitas por mês!

Redes Sociais

Hoje em dia é impossível pensar em uma estratégia de Marketing de Conteúdo que não inclua redes sociais. Isso porque os benefícios dessas plataformas são muitos — divulgação da marca, engajamento da audiência, geração de tráfego para o blog e de oportunidades para vendas etc.

Além disso, a procura por conteúdo nas redes sociais cresce a cada ano. Uma pesquisa da Hubspot revelou que, apenas entre 2014 e 2016, o consumo de conteúdo no Facebook aumentou em 57%, no Twitter, 25%, e no LinkedIn, 21%.

Não é a toa que 94,4% das empresas brasileiras estão presentes nas redes sociais, de acordo com a Social Media Trends 2018.

Vídeos

O uso de vídeos em sua estratégia de Marketing de Conteúdo é uma iniciativa poderosa para aumentar a sua autoridade no mercado e educar seu público e que deve crescer ainda mais nos próximos anos.

Uma das grandes vantagens do conteúdo em vídeo é que ele é de fácil consumo em vários tipos de dispositivos, como celulares, tablets etc. Além disso, esse formato possui uma alta percepção de valor por quem assiste, ao passo que é mais barato e fácil de fazer do que parece.

Materiais ricos

Materiais ricos são peças como ebooks, templates e white papers, que possuem um conteúdo ainda mais valioso e informativo do que posts de blog.

Produzir materiais originais e diferenciados é uma excelente maneira de mostrar que sua empresa é autoridade em algum assunto. Afinal, você tem conhecimento o suficiente para falar sobre aquilo com profundidade e ainda educar o mercado.

E-mails corporativos, informativos e até mesmo tutoriais

Aqui sempre é importante falar que não, o e-mail marketing não morreu.

Embora desacreditado por muita gente, o e-mail é um dos canais com maior ROI (retorno sobre o investimento) em uma estratégia de Marketing de Conteúdo.

Além disso, de acordo com o Radicati Group, o uso de email em todo o mundo atingirá 3 bilhões de usuários em 2020. Ou seja, o email não está nem perto de morrer.

Só não exagere na frequência de envio de mensagens. Menos é mais e qualidade nesse caso vale mais do que quantidade.

Produção de conteúdo

A produção é o coração de uma estratégia de Marketing de Conteúdo, onde todo o seu planejamento toma forma.

Criar conteúdo de qualidade não é uma tarefa fácil e exige investimento de tempo, dedicação e trabalho.

Mensuração

A análise dos resultados é um dos momentos mais delicados de toda a estratégia de Marketing de Conteúdo. É por meio da mensuração que você vai descobrir o que está funcionando e o que não está.

Frequência de mensuração

Cada métrica tem uma frequência ideal de mensuração.Algumas são diárias, algumas semanais e temos métricas, até mesmo, semestrais.

Para saber a frequência ideal de acompanhamento, é preciso conhecer bem cada uma delas e descobrir o tempo de coleta de dados ideal para obter relevância estatística.

Ferramentas para blog

Muito mais do que escrever e postar textos, cuidar de um blog exige que você crie uma estrutura de navegação, modere os comentários dos visitantes, melhore o layout (aparência) do seu blog, acompanhe dados de acesso e muito mais.

E então? Conseguiu entender mais um pouquinho sobre SEO?

Quer conhecer nossas promoções? Acesse https://hostmach.com.br/promocao-test-drive-hospedagem e aproveite uma hospedagem de sites barata, e com tudo que você precisa para seu negócio.

 

 

redator2

redator2

Últimos posts

como vender na quarentena?
Hospedagem Compartilhada

Como vender na quarentena?

Quem imaginaria que um vírus faria o mundo inteiro entrar em quarentena? O atual cenário (e único) que estamos vivenciando atropelou toda nossa história e