Signal é seguro?

O signal é seguro? Conheça tudo sobre o novo app de mensagens

Recentemente o Whatsapp anunciou alterações em seus termos de serviços, mas as mudanças não agradaram os usuários. Como resposta, muitos passaram a buscar novos aplicativos de mensagens. O Signal, conhecido por respeitar a privacidade dos usuários, está sendo um dos aplicativos mais baixados do momento.

Mas afinal, quais são as mudanças do Whatsapp? O Signal é seguro? Quais as vantagens do Signal?

Antes de baixar um novo aplicativo de mensagens, recomenda-se buscar mais informações, não é mesmo? Então acompanhe este artigo e tire todas as suas dúvidas sobre o Signal, aplicativo de mensagens que está em alta devido a uma série de benefícios.

Quais as mudanças na política do Whatsapp?

Talvez você não se lembre, mas em 2014 o Facebook comprou o Whatsapp por 19 bilhões de dólares. A princípio, muita gente acreditou que o Whatsapp passaria a exibir anúncios e propagandas, mas isso não ocorreu.

Por outro lado, o Facebook deu continuidade a uma outra estratégia: Conhecer você melhor para oferecer produtos e serviços com mais chance de conversão.

Até aí parece inofensivo, certo? O problema, no entanto, é que para isso eles querem seus dados e informações pessoais.

Como assim?

Para continuar utilizando o Whatsapp, os usuários terão que concordar com os novos termos e serviços, que incluem o compartilhamento de dados com o Facebook de maneira obrigatória.

Essa exigência gerou fortes críticas, inclusive de celebridades, especialistas em segurança digital e até mesmo de autoridades regulatórias que consideraram os termos abusivos.

A reação negativa por parte do público levou o Whatsapp a adiar a atualização e prestar esclarecimentos. Mesmo assim, os argumentos parecem não ter convencido.

Mas afinal, o que mudou com a nova política do Whatsapp?

Embora as mudanças tenham causado uma verdadeira avalanche de críticas, ainda não está totalmente claro o que poderá ser compartilhado com o Facebook.

A falta de clareza dos novos termos e serviços do Whatsapp não é apenas um dos principais motivos da insatisfação, como também responsável por uma série especulações.

A maior parte dos especialistas que analisaram os novos termos do Whatsapp apontam que as informações compartilhadas com o Facebook incluem os chamados metadados.

Compartilhamento de metadados – O que isso quer dizer?

Antes de mais nada: O que são metadados?

Bem, os metadados são basicamente informações sobre outros dados. Para ficar mais fácil de entender, é melhor usar exemplos:

Os metadados abrangem o fuso horário utilizado, versão do aplicativo e idioma principal. Há ainda outras informações como a frequência de uso do aplicativo e qual o horário em que o usuário mais usa o app.

Fora isso tudo, inclui ainda dados bateria do seu smartphone, device ID, entre outros. O device ID é um código único viculado ao seu smartphone que identifica o modelo de seu smartphone, além de outras características relacionadas ao sistema operacional.

E na versão Web? Tem diferença?

Sim, ao utilizar o Whatsapp na versão Web (para computadores), o app coletará os cookies, o seu endereço IP e o navegador utilizado, juntamente com sua versão.

Mas e em relação às conversas?

“Minhas conversas no Whatsapp poderão ser compartilhadas?”

Não, embora haja muita especulação sobre esse assunto é importante esclarecer que os dados compartilhados com outras empresas não levam em conta o conteúdo de conversas.

Aliás, vale lembrar que as conversas seguem utilizando criptografia de ponta a ponta. O conteúdo (texto, áudio, fotos e vídeos) das suas conversas permanecem sigilosos e não serão utilizados.

Quais os motivos das mudanças no Whatsapp?

Apesar da falta de transparência em relação aos motivos que levaram a essas mudanças, acredita-se que os principais motivos incluem o repasse de dados para uso publicitário.

Em outras palavras o Whatsapp quer identificar seus hábitos de consumo a fim de poder oferecer produtos e serviços que estejam de acordo com seu perfil. É como se eles estivessem traçando públicos-alvo na tentativa de lhe incluir em algum grupo.

Particularmente acredito que o maior problema é que as mudanças não são opcionais, mas sim obrigatórias. Ninguém deveria ser obrigado a vender seus dados dessa maneira, afinal, já somos bombardeados de publicidade o dia todo.

Por não se sentirem confortáveis com essas mudanças, muitas pessoas resolveram buscar outras alternativas e o Signal ganhou destaque.

O Signal é seguro?

Sim, o signal é super seguro e está cada dia mais popular. No entanto, o principal benefício é a privacidade.

À primeira vista é necessário compreender que “privacidade” e “segurança” são conceitos diferentes.

Como assim?

Segurança significa proteção de dados e informações contra qualquer tipo de acesso não autorizado, enquanto privacidade equivale a proteção de sua identidade, bem como de informações pessoais.

O Signal é seguro, porém é no quesito privacidade que ele realmente se destaca.

De todos os apps de mensagens que existem atualmente, o Signal é o mais privativo, ou seja, é o que mais garante a proteção de sua identidade e informações pessoais.

Por quais motivos?

Bem, o Signal não realiza o armazenamento dos dados de seus usuários e ainda conta com opções estendidas de privacidade. Por exemplo: mensagens que desaparecem de forma automática, bloqueios específicos e desfoques faciais em fotos.

Signal é seguro e respeita sua privacidade, mas quais os outros benefícios?

Além dos recursos de criptografia e autenticação multifatorial, você pode usar configurações adicionais para proteção de sua privacidade. Nem mesmo os desenvolvedores do Signal podem ter acesso ao conteúdo de suas mensagens, sob nenhuma hipótese. Nenhum outro aplicativo de mensagem oferece opções similares.

Outros pontos relevantes incluem a possibilidade de proibir capturas de tela em suas conversas, além de colocar senhas em conversas específicas. Em outros aplicativos essa última opção só é possível por meio de aplicativos adicionais.

É válido ressaltar que o uso de aplicativos adicionais é sempre um risco para a sua segurança. Por que? Bem, pois você precisa autorizar o acesso desses aplicativos, que nem sempre são confiáveis.

Além disso tudo, o Signal segue testando novas funcionalidades relacionadas especialmente à sua segurança.

A última novidades são as mensagens que se “autodestroem”. Em outras palavras você pode configurar um tempo de duração para cada conversa. Passado esse período, essa conversa é automaticamente deletada. Enfim, útil e prático.

Qual a reputação do Signal?

Simplesmente não há dúvidas de que o Signal vêm ganhando forças por conta de sua ótima reputação.

O Signal foi desenvolvido em código aberto e já foi recomendado por nomes bastante conhecidos, como Edward Snowden e Elon Musk. Alguns jornais incluindo o The New York Times e Washignton Post recomendam o uso do app para contatar repórteres com segurança.

Bem interessante, não é mesmo? E existe algum ponto fraco?

Apesar da alta repentina no número de downloads no último mês, seu ponto fraco ainda é o alcance. O Signal ainda precisa de muitos downloads para alcançar os seus principais concorrentes, como o Telegram e o Whatsapp.

Por outro lado, os números são animadores, pois a cada dia que passa, mais pessoas estão realizando o download.

Para conhecer, baixe o Signal via Apple Store (iOS) ou Google Play Store (Android). O cadastro é simples e intuitivo, bem parecido com outros aplicativos de mensagens.

Quais as opções de privacidade do Signal?

Agora que você já entendeu que o Signal é seguro, que tal conferir outras opções de privacidade? Para tal, toque no menu três pontos no canto superior da tela inicial.

Feito isso clique em “configurações e privacidade”. Os recursos de segurança ativados estarão com o botão azul e os desativados com o botão cinza.

Embora hajam muitas opções, citaremos apenas as mais úteis:

  • Na opção Bloqueio de tela você configura o tempo para proteger o acesso ao Signal. Além da senha padrão, é possível usar impressão digital.
  • Em Segurança da tela você pode configurar para impedir capturas de tela, não apenas de suas conversas, como também das listas de conversas recentes. Bem legal, não é mesmo?
  • Indicadores de digitação é a opção para você mostrar ou não que está digitando uma mensagem.
  • Já o PIN de desbloqueio cadastral é para habilitar um código PIN que será solicitado ao recadastrar o número de telefone. Fique atento e só habilite essa opção se você realmente guardar esse código. Caso contrário encontrará dificuldades depois.

Há ainda outras opções mais comuns como o teclado incógnito, a confirmação de leitura, reencaminhar chamadas, etc.

E então? Agora que você já entendeu que Signal é seguro, o que você achou? Também vai migrar? Conte para gente nos comentários.

Para conferir outros posts clique aqui ou acesse nossa página inicial.

Já no caso de querer saber mais informações sobre a Hosting Machine, acesse nosso site e conheça nossos serviços.